Holly Holm abre jogo sobre derrotas seguidas: “É um pedaço amargo no meu coração”

Neste sábado (11/02), a norte-americana enfrenta Germaine de Randamie na luta principal do UFC 208, e o título inaugural do peso-pena feminino estará em jogo. Ex-campeã do peso-galo, a “Filha do Pastor” comemorou a perda de peso mais fácil, e falou sobre sua mentalidade para o duelo deste fim de semana.

“Eu quero lutar e vencer, não importa contra quem. Eu sempre quero a vitória, e minha motivação nunca é o dinheiro”, disse a lutadora aos jornalistas no Media Day do UFC 208. “Eu gosto da vitória, e eu quero lutar e me desafiar. Não quero apenas vencer lutas que supostamente são fáceis. Quero enfrentar as melhores do mundo. Quanto maior o risco, maior a recompensa”.

Apesar do favoritismo, Holm está em momento inédito da carreira. Depois de nocautear Ronda Rousey em novembro de 2015, conquistando o cinturão da categoria até 61kg, a norte-americana perdeu o título ao ser finalizada por Miesha Tate no UFC 195, e foi superada por Valentina Shevchenko na decisão no UFC Chicago.

É claro que a sequência tem sido bastante mencionada nesta semana, mas Holm garante que a má fase acaba servindo de combustível.

“Não ligo para o que os outros dizem. Sei que não tive as melhores performances nas duas últimas lutas, esses são fatos, todo mundo sabe. Eu sei que venho de derrotas seguidas. Mas o que eu quero é saber que não estou derrotada. Eu quero a vitória, não quero a terceira derrota consecutiva. Nunca passei por isso na minha carreira, nunca tive derrotas seguidas, e isso deixa um pedaço amargo no meu coração. Não tem como você estar nesse esporte e não se importar com resultados. O importante não é participar, é vencer”.

Fonte da Notícia: www.ufc.com.br

Comentários facebook :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *