Jon Jones admite dificuldade para largar droga: ‘Era um viciado’

Jon Jones

Melhor lutador do ranking peso por peso do UFC, Jon Jones volta ao octógono neste sábado, depois de fase turbulenta na carreira, com problemas na Justiça e flagra em exame antidoping por uso de cocaína. O ex-campeão dos meio-pesados enfrenta Ovince St. Preux na luta principal do UFC 197, em Las Vegas, valendo o cinturão interino da categoria. Antes do retorno, ‘Bones’ concedeu entrevista ao jornal USA Today e admitiu vício em maconha e a dificuldade para abandonar a dependência.

Eu era um viciado. As pessoas não percebem que você pode ser um viciado mesmo sem aparentar. Se você fuma quando acorda, antes de comer, antes dos treinos, antes de dormir, antes de ver um filme e antes de estudar, por exemplo, você é um viciado. Não é preciso usar drogas pesadas para se tornar um viciado. Se você gasta muito dinheiro com isso, assim como seus amigos, e não se relaciona com pessoas que estão sempre sóbrias, você é um viciado. Acho que esse é o problema que as pessoas têm com a maconha, por não considerá-la uma droga”, comentou Jones, que ainda revelou que tinha o vício desde os tempos de faculdade, quando surgiu no wrestling antes de migrar para o MMA.

Fumar maconha o que eu, literalmente, fazia entre as lutas. Eu ficava sentado e curtindo a vida, me achando um hippie. Não acreditava que estava prejudicando alguém nem me sentia uma má pessoa. Eu comecei a gostar de ser assim, porque sentia que aquilo me preservava de toda a negatividade e males do mundo. Eu saía da minha caverna pessoal apenas para lutar”, relatou.

UFC 197 marcará o retorno de Jon Jones ao octógono depois de um ano e quatro meses. Recordista em defesas de título nos meio-pesados, ‘Bones’ só perdeu o posto de campeão devido a excesso de confusões fora do cage. Após ser flagrado no antidoping, ele cometeu acidente de trânsito em Albuquerque, no qual feriu uma jovem grávida. No veículo do lutador ainda foram encontrados vestígios de maconha. Além da perda do cinturão, ele foi sentenciado pela Justiça a 18 meses em liberdade condicional. No mês passado, Jones violou termos da condicional ao ser pego praticando racha e acabou detido por dois dias.

Apesar das polêmicas na carreira, Jones garante que ainda é um atleta de alto nível e se considera uma pessoa especial. “Olhando para mim e para os meus irmãos (Arthur e Chandler Jones, jogadores de futebol americano), não há dúvidas de que eu tenho a genética de um atleta de elite natural. Apesar de ser cabeça dura às vezes, tenho mentalidade boa para o esporte. Posso ter muitos defeitos na minha vida particular, mas, como atleta, eu sei que posso ir sempre adiante. Tenho treinado mais que qualquer um, cinco vezes por dia às vezes. É preciso ser uma pessoa especial para conseguir fazer o que eu faço. Podem me chamar de louco ou narcisista, mas é assim que minha cabeça funciona”, declarou.

Jones enfrentaria Daniel Cormier em revanche no UFC 197, No entanto, o atual campeão se lesionou às vésperas do evento, e a organização escalou Ovince St. Prince como substituto, promovendo a disputa pelo título interino dos meio-pesados. O vencedor vai encarar DC pelo cinturão unificado da divisão.

Fonte da Notícia: www.superesportes.com.br

Comentários facebook :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *