Werdum desabafa sobre ausência em evento: ‘Foi a melhor decisão’

Fabrício Werdum

Fabricio Werdum se manifestou com desabafo sobre a retirada do card do UFC 196, marcado para 6 de fevereiro, em Las Vegas. O campeão peso pesado, que enfrentaria Stipe Miocic na luta principal da noite, deixou o evento por causa de lesão. Com isso, a organização promoveu o duelo entre Johny Hendricks e Stephen Thompson ao posto de mais importante da programação.

Werdum divulgou uma nota à imprensa sobre a saída do UFC 196. O campeão teria a revanche contra Cain Velasquez, que deixou o evento por motivo de lesão. Stipe Miocic foi anunciado como substituto, mas o gaúcho também se retirou do card, alegando uma contusão nas costas, além de não estar 100% para lutar. Chateado com algumas críticas, o brasileiro disse que a decisão foi a mais acertada.

Ele fez um desabafo sobre a situação e citou os casos de Anderson Silva, Jon Jones e Ronda Rousey, que tiveram momentos difíceis e não escaparam das críticas. Werdum ressaltou que apenas tomou a decisão pensando em se preservar fisicamente e não correr riscos de agravar a lesão. Confira a nota divulgada pelo Vai Cavalo:

Não lutar foi a melhor decisão que tomei na minha vida. Não ter lutado nem contra o Velásquez, nem contra o Miocic, nem com ninguém. Claro que estou triste por não lutar, tive uma lesão nas costas, mas ao mesmo tempo estou feliz porque consegui ver muita coisa num todo. É uma fase. Algumas pessoas falaram muito mal de mim, mal mesmo. Outras me apoiaram, como familiares e amigos. Fiquei pensando como as pessoas são cruéis. Não acho, tenho certeza que tomei a melhor decisão. Fui criticado sem ter sido derrotado. Eu só decidi não lutar pela minha saúde, para continuar lutando. (…) Imagina ser lembrado como aquele cara que ficou com uma lesão muito mais grave, paraplégico, paralítico, não sei, alguma coisa assim. Fiquei pensando: Será que essas pessoas iam querer saber de mim depois ou só agora que estou com o cinturão? Fiquei imaginando o Anderson, o Jon Jones, que teve problemas com drogas e com a justiça, a Ronda, que todo mundo caiu em cima da cabeça dela… Eu não perdi e já caiu todo mundo em cima. Cada um faz o seu, o importante é isso. Essa decisão foi ótima para ver quem é quem, para eu ver quem está comigo nas horas difíceis. Eu adoro lutar, treinar para fazer um show, interagir com as pessoas, o glamour da luta… Não lutei depois de treinar e me dedicar e vi como as pessoas são ruins. Essas pessoas que criticaram deveriam olhar para elas mesmas e ver as suas vidas. (…) Esse é um desabafo, mas volto a dizer que não ter lutado e ter pensando em mim foi a melhor decisão da minha vida.

Fonte da Notícia: Super Esportes

Comentários facebook :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *